Congreso

Informações do evento

Com o desejo e a esperança de nos reunirmos e nos revitalizarmos, convidamos para o 34° Congresso Latino-americano de Psicanálise 2022, acolhidos pelo México, um país rico e diverso que coordena e organiza o nosso encontro. Para os antigos mexicanos esta é a era do quinto sol, e a divindade do Sol em movimento,, Olin, representa um mundo em constante mudança e marcado por conflitos, com pares antitéticos que enriquecem e mobilizam. Nada mais conveniente para simbolizar a atualidade.

O tema Transitoriedades/Incertezas foi escolhido com entusiasmo pelos presidentes das organizações-membro da FEPAL, durante uma pandemia que produz grandes transformações nos aspectos vitais, ressaltando o transitório e incertezas da existência humana, defrontando-nos com a falsa ilusão de completude como desejo permanente do sujeito nas suas vivências individuais, vinculares e sociais. 

Infelizmente, devido às incertezas que estamos transitando atualmente, comunicamos que o Congresso, como gostaríamos, não poderá ser realizado na Cidade do México, senão que acontecerá através de Plataformas de Comunicação. Entretanto, a riqueza intelectual, cultural e folclórica que caracteriza este país, como também seu pensamento psicanalítico, estarão entre nós em outra modalidade de manifestação e de chegada.

Neste Congresso 2022, não será precisamente o corpo real próximo o que nos unirá, mas sim o entusiasmo que poderá despertar o intercâmbio que haverá nos painéis, nos grupos e nos debates dos trabalhos apresentados. Ali nos buscaremos, nos encontraremos e nos diferenciaremos.

O encontro que abre esta convocação estabelece uma conexão próxima com a distante época em que Freud escreveu o seu texto “Transitoriedade”, e nos coloca novamente em contato com o sofrimento humano, exigindo de nós e do nosso trabalho uma ampliação das teorias e das técnicas consagradas, abrindo-nos para as dúvidas e incertezas. Um novo mundo com os seus diversos enquadres se apresenta nas nossas “janelas” psíquicas, porém, agora em uma territorialidade psíquica/digital: por esta outra “janela” aberta ao real, continuaremos buscando intensamente uma representação também para os vulneráveis, excluídos e esquecidos que tão claramente nos motivam a colaborar com os projetos coletivos. 

A psicanálise como concepção teórica e como prática elaboradora e transformadora da subjetividade, a partir do seu constante diálogo com a clínica e a cultura, está se renovando ao compasso das transformações que vem observando. Este último biênio nos levou a uma situação forçada, ao ter que modificar o nosso método. 

Como continuará a implementação clínica depois da pandemia?  

Estamos nós, os psicanalistas, à altura do nosso tempo? 

Convocamo-os para que ao estarem presentes e participando ativamente pensemos sobre o instrumento psicanalítico agora que a ordem mundial mostra sinais de dificuldades para "respirar" e acabou colapsando com a pandemia.

No nosso Congresso, através de plataformas, continuamos buscando uma identidade que lhe dê “presença”. Propomo-nos convocar e oferecer uma oportunidade igual para todos os membros nas suas distintas trajetórias, desde os que recém iniciam até os mais experientes psicanalistas da nossa Federação, oferecendo aos nossos colegas um intercâmbio constante entre a psicanálise e a sociedade. Por isso, a nossa proposta contém dispositivos que adicionam e valorizam os trabalhos em grupo, a possibilidade de intercâmbio intersocietário e intergeracional, incentivando a inclusão de analistas em formação e colegas de outras disciplinas, para que possamos desfrutar das diversas modalidades que serão descritas mais adiante, com novidades na organização das mesas e novos dispositivos.

Para esta FEPAL, um Congresso de Psicanálise contempla tudo o que constitui a complexa e rica psicanálise latino-americana atual, que está em constante movimento evolutivo. Para isso, as atividades estarão atravessadas pelos seguintes eixos, todos eles abrangendo os diferentes grupos etários: bebês, crianças, adolescentes e adultos, tanto de maneira individual como em suas diferentes conjunções: famílias, casais ou grupos.

1.-Desafios na clínica

2.-Psicanálise em trânsito: na comunidade e na cultura

3. A psicanálise no campo interdisciplinar

Custos de registro

Antecipada

A 15 de junho

Regular

Del 16 de junio al 15 de septiembre

Tardia

Del 16  al 20 de septiembre

Acceso
Antecipada
Regular
Tardia

Público en general

$150

$200

$250

Miembro IPA

$120

$170

$200

Miembro FEPAL

$100

$140

$170

Analista en formación

$70

$100

$130

Miembro OCAL

$55

$90

$125

Estudiante

$40

$60

$80

Working Parties***

$15

$15

$15

*Preços em dólares americanos
**Con credencial vigente de licenciatura o de grado
*** Vagas limitadas

Estamos à sua disposição para qualquer dúvida ou problema para completar sua inscrição no congresso Fepal 34 Estes são os canais:
Whatsapp: +52 777 184 0753 e +52 55 1478 0068   E-mail: dudas@congresofepalmexico.org

Manual passo a passo para inscrição no Congresso Fepal 2022

CONGRESSO DIDÁCTICO 2022

TRAVÉSIAS NA FORMAÇÃO PSICANALÍTICA PERSPECTIVAS LATINO-AMERICANAS

No travesia dos últimos dois anos com a passagem dos três eixos do tripé para a virtualidade - e agora o regresso ao presencial, tivemos de enfrentar novos desafios e questões na transmissão da psicanálise.

100 anos depois de Freud, em Novos Caminhos da Terapia Psicanalítica, ter levantado a importância de adaptar a nossa técnica às novas condições, as implicações do tripé de transmissão em modalidades virtuais, presenciais, condensadas ou híbridas, têm vindo a entrar nas nossas discussões. Esta última, que se tornou comum hoje em dia, confronta-nos com múltiplas considerações sobre o futuro da psicanálise na América Latina, onde os contextos das nossas instituições psicanalíticas são tão diversos. 

As possibilidades de trocas institucionais, agora favorecidas pela virtualidade no contexto de mudanças vertiginosas na cultura, abriram novos horizontes, nos quais é necessário dar continuidade a uma profunda reflexão sobre cada um dos eixos do tripé. Das nossas diferentes perspectivas, é necessário enriquecer a profundidade de um debate fundamental para continuar, partindo do presente e tendo em conta lo pasado, a construir o porvenir 

Considerando também que as mudanças epocais não estão apenas circunscritas à questão da virtualidade, daremos espaço para reflectir sobre o tripé da clínica, cultura e comunidade,o que o trabalho comunitário traz à formação psicanalítica, e que lugar tem, ou pode ter, dentro dos programas de formação.

Para este diálogo que propomos no âmbito do CONGRESSO DIDÁTICO 2022, vamos retomar as ideias, preocupações e propostas que surgiram na Reunião de Directores de Instituto a 30 de Abril, bem como as que emergiram do trabalho que foi realizado sobre o assunto na OCAL.

Esperamos poder reunir-nos no espaço deste Congresso Didáctico, congregarnos para debatir, y congregar-nos para debater e propor perspectivas que, a partir da América Latina, possam ser tomadas em consideração para qualquer propósito futura em relação à del Psicoanálisis.

El Congreso Didáctico tendrá lugar a cabo el martes 20 de septiembre en el marco del Congreso FEPAL 2022 Transitoriedades/Incertezas.

Convidamo-lo a tomar nota do horário em cada país.

9:00 às 13:00 hrs    hrs  México, Colômbia, Peru e Panamá 

10:00 às 14:00  Venezuela, e Paraguai

11:00 às 15:00 hrs  hrs   Brasil, Argentina, Uruguai e Chile

Comisión de Formación y Transmisión del Psicoanálisis de FEPAL.

Marli Bergel

María Victoria Niño

Socolpsi y APColombia

Gabriel Rivera

APCH-OCAL

Ana Chabalgoity

APU

Cecilia Roidrígeuz

APG

Fernando Grinberg

SPM

Daniel Delouya

SBPSP

Cecilia Lauriña

APA

Carmen Labarthe

SPP

Presentación de libros

Psicanálise na América Latina

Em um tempo de incertezas, de múltiplas formas de violência, preconceito, racismo e desigualdade, considera-se urgente uma psicanálise baseada no compromisso social.

É fundamental pensar o sujeito na cultura, nos caminhos que percorrem entre o psiquismo individual e o coletivo, de que lugar falam e como isso atravessa sua subjetividade.

É fundamental propor outras formas de compreender os fenômenos que nos cercam, ampliando a relação da psicanálise com as questões do mundo e, principalmente, atendendo ao sofrimento gerado pelo desconforto causado por essas condições.

Abrimos aqui um espaço para partilhar experiências de trabalho, aprofundar ainda mais a reflexão teórico-clínica sobre as modalidades de intervenção e, sobretudo, aquecer este debate até ao nosso encontro no próximo congresso da FEPAL.

Conheça o vencedor da imagem do congresso:

pt_BR